Por quanto tempo é preciso utilizar o aparelho de contenção?

0

Quem já realizou um tratamento ortodôntico sabe como é sentir aquela alegria no dia de retirar o aparelho fixo. Mas, em geral, logo após essa etapa, um outro tipo de aparelho entra em cena: o de contenção. Ele serve para manter o alinhamento dos dentes, impedindo que eles voltem a entortar após o fim do tratamento.

Nessa fase, muitos pacientes ficam ansiosos para saber por quanto tempo terão de usar esse novo aparelho. Apesar de não haver um consenso entre os ortodontistas, em teoria, ambos os aparelhos de contenção (superior e inferior) deveriam ser usados por pelo menos o dobro do tempo em que o aparelho fixo foi usado. Por exemplo: se a pessoa usou aparelho fixo por 24 ou 36 meses, os aparelhos de contenção precisariam ser utilizados durante 4 a 6 anos. Mas, na prática, os especialistas afirmam que o ideal é não removê-los mais, usando-os por tempo indeterminado.

Já em relação ao tempo de uso diário, as indicações variam de acordo com cada caso. A recomendação mais frequente é que o aparelho de contenção seja usado 24 horas por dia durante os seis primeiros meses, sendo removidos apenas na hora de escovar os dentes ou se alimentar. Depois desse período, o tempo de uso é reduzido aos poucos, até que o paciente passe a usá-lo apenas para dormir.

Escovar os dentes muitas vezes ao dia é prejudicial

0

Sabe aquele ditado que diz que “quanto mais, melhor”? Ele não se aplica a tudo. Ao contrário do que muitos podem imaginar, escovar os dentes muitas vezes ao longo do dia é mais prejudicial do que saudável.

De acordo com um estudo britânico realizado por Peter Heasman, professor de Parondontologia da Universidade de Newcastle, o ideal é escovar os dentes pelo menos duas vezes por dia, mas não muito mais que isso. A pesquisa, realizada em 2003, mostrou que quem extrapola no número de higienização bucal diária acaba danificando o esmalte e comprometendo a saúde da gengiva. O recomendável é higienizar os dentes ao acordar, antes de dormir, e após a refeição principal.

O professor também destacou que é importante ficar atento na força das mãos ao segurar a escova: “Não é necessário utilizar uma força olímpica para escovar os dentes”. De acordo com ele, a escovação deve ter duração mínima de dois minutos e a força empregada deve ser equivalente à utilizada para segurar uma laranja.

O estudo também identificou que escovar os dentes caninos, incisivos e molares mais vezes, com mais veemência e por mais tempo não os torna mais brancos. Na verdade, a única consequência seria o aumento no risco de danificar o esmalte.

Em 2000, Peter publicou um outro estudo mostrando que dois em cada três britânicos não sabem utilizar uma escova de dentes corretamente.

Língua suja causa mau hálito e diminui paladar

A língua é a região que possui o maior número de concentração de bactérias na nossa boca. Mesmo sabendo disso, ainda existem pessoas não se preocupam em estender os cuidados de saúde bucal ao órgão.

A falta de higienização na língua pode causar uma série de problemas, como o mau hálito e a diminuição do paladar.

Muito prático, o limpador de língua elimina a camada de sujeira que fica na superfície do órgão. Ele também é capaz de remover bactérias. Mas não se preocupe em comprar o limpador, uma simples escova de dentes é capaz de exercer essa mesma função, deixando a língua limpa e saudável.

O importante é adotar o hábito no seu cotidiano.

Veja algumas dicas:

- Dentistas recomendam que a limpeza da língua seja a primeira coisa feita ao acordar, antes até de ingerir alimentos e bebidas. O ideal é higienizá-la pelo menos duas vezes ao dia. Para não esquecer, limpe a língua sempre que for escovar os dentes.

- Há muitas opções de acessórios voltados à higienização da língua no mercado. Você pode optar entre escovas específicas, limpadores convencionais ou mesmo a escovas de dentes, que podem vir com uma borracha na parte de trás das cerdas. Não faz muita diferença. Estudos mostraram que tanto a raspagem, quanto a esfregação da língua são igualmente eficazes na redução das placas de sujeira.

- O material dos raspadores de língua pode ser um bom critério de desempate na hora de decidir qual comprar. Em geral, os limpadores de língua são feitos de plástico, metal ou silicone. Os metais cobre e aço inoxidável são muito populares, porque podem ser esterilizados em água quente. Geralmente, os de plástico são mais baratos, mas precisam ser substituídos em menos tempo. Produtos feitos com silicone costumam deixar o processo de raspagem mais agradável.

- Para começar a higienização, coloque a língua para fora e limpe o máximo que conseguir, evitando movimentos muito rápidos ou agressivos e sem usar força excessiva. Ao colocar a língua para fora, evita-se o risco de engasgar.

- O ideal é adotar um movimento de raspagem que inicia na parte de trás do órgão e termina na frente. Ao perceber o acúmulo de resíduo no objeto, enxágue-o e continue o processo até limpar a língua completamente.

- O bochecho com um antisséptico bucal refresca o hálito e retira os resíduos que não foram eliminados com a higienização da língua. Evite produtos com álcool em sua composição, por eles podem deixar a boca seca.

Página 1 de 25123Última