Tratamento Ortodôntico em adultos.

Você tentou escapar de colocar aparelho, mas não teve jeito. Agora, alguns anos depois, fugir do tratamento ortodôntico não é mais uma opção. Antes de começar a se preocupar em como será o processo, não há motivo para medo já que não existem muitas diferenças da fase adulta para as outras. Com um bom planejamento, sua saúde bucal permanecerá segura. Portanto, nada de pânico e muita atenção aos conselhos.

Nunca é tarde!

Antes de falar sobre a interferência da idade no tratamento, é preciso esclarecer que, na verdade, não há uma faixa etária correta para o início. Alguns casos podem exigir acompanhamento desde cedo, enquanto outros precisem da troca dentária. O importante é sempre fazer uma avaliação desde cedo, para que se tenha um leque maior de opções de tratamento que, quando feitos na fase correta, podem evitar cirurgias futuras.

O que muda com a idade?

Quando o assunto são as diferenças do procedimento na fase adulta, o movimento dentário acontece da mesma forma tanto nos pacientes mais novos quanto nos mais velhos. O único problema é que o paciente adulto ou idoso pode apresentar é alguma sequela periodontal, que seria a perda do osso que sustenta os dentes. Nessas situações, o profissional deve identificar o problema e repensar o planejamento com muita atenção.

Outra distinção relevante é que os ossos da face do adulto já estão calcificados, portanto, mesmo que não seja tão comum, pode ser que cirurgias sejam necessárias para correção de anormalidades ósseas. Por fim, uma dificuldade frequente é a falta de dentes. Isso torna o tratamento um pouco mais complicado, exigindo um planejamento minucioso do caso junto com outras especialidades odontológicas.

Com o avanço das técnicas, o que não faltam são alternativas. Hoje em dia com o advento dos aparelhos estéticos, aparelhos de safira, aparelho lingual, entre outros, se tornou muito comum ver adultos e idosos que conseguem se beneficiar dos ganhos funcionais e estéticos que o tratamento ortodôntico propicia.

Quando iniciar a Ortodontia Preventiva?

Muitos são os pais que chegam a uma consulta odontológica com dúvidas sobre a frequência com que os seus filhos devem visitar o dentista e sobre o momento em que devem iniciar um tratamento na boca das crianças.

De acordo com especialistas, tudo vai depender do problema a ser tratado e do tipo de tratamento ortodôntico que a criança precisa.

Dentre as opções oferecidas para as crianças está a ortodontia interceptora ou preventiva, que pode ser aplicada entre os 7 e 11 anos e que que serve para garantir o crescimento e o desenvolvimento adequado das estruturas que formam a boca, especialmente os ossos maxilar e mandíbula.

Entre as ações planejadas para o desenvolvimento correto da mandíbula, o ortodontista pode fazer expansão do maxilar, estimular ou restringir o crescimento mandibular, deixando a correção do posicionamento dental exclusivamente para quando todos os dentes permanentes já tiverem erupcionado.

Para todos os pais que têm dúvidas sobre a necessidade deste tipo de tratamento nos seus filhos, o mais importante é encontrar profissionais experientes, que farão um estudo abrangente sobre o desenvolvimento bucal dos pequenos e irão recomendar o melhor caminho para que eles cresçam com um sorriso perfeito.

fonte: Terra

Existe uma idade máxima para colocar aparelhos ortodônticos?

Danny Glover

A Ortodontia é a especialidade odontológica que estuda, previne e corrige as alterações inadequadas do posicionamento dos dentes e dos ossos maxilares. Uma das principais dúvidas entre as pessoas que se incomodam em ter dentes desalinhados, mas não tiveram tempo ou dinheiro para iniciar um tratamento anteriormente é: há um limite de idade para colocar o aparelho?

Os especialistas dizem que não há idade máxima nem prazo para iniciar o tratamento ortodôntico. O que depende de paciente para paciente é a existência de estrutura óssea para movimentar os dentes. Isso porque, conforme a idade avança, geralmente ocorre perda óssea.

Isso significa que, quanto mais jovem, mais provável que a pessoa tenha o periodonto (tecidos envolvidos na fixação do dente ao osso) saudável para iniciar a correção. Por isso, é importante ir ao dentista o quanto antes.

No entanto, existem até pessoas com mais de 50 usando aparelhos ortodônticos. Não tem jeito: só um especialista é capaz de avaliar a possibilidade de cada paciente. No caso de pessoas mais velhas que querem alinhar os dentes, um fator que deve ser considerado é a osteoporose. A doença pode comprometer e até limitar o tratamento dentário. Por isso, o paciente que possui osteoporose deve informar o problema ao dentista imediatamente.

fonte: Terra

Página 1 de 27123Última