Curiosidades sobre a pasta de dentes…

0

Ela pode ser chamada de pasta de dente, creme dental e até dentifrício. É fundamental na rotina da higiene bucal. No entanto, são poucos os que conhecem detalhes de sua curiosa história.

Para aprender um pouco mais sobre a origem da pasta de dentes, devemos voltar no tempo, há cerca de 4 mil anos. O primeiro registro existente de algo semelhante a uma pasta de dentes é encontrado em um manuscrito egípcio do século IV a.C. como um produto para tornar os dentes mais brancos.

Já na Pérsia antiga, cerca de 550 a. C., se sabe que era costume limpar os dentes com uma mistura de tintura e água, que era aplicada sobre os dentes e gengivas com uma escova.

Na Grécia antiga, e mesmo em Roma, os dentifrícios se tornaram populares. Os romanos chamavam de “pasta de dente” uma mistura composta de urina humana, que tinha o poder de clarear os dentes. Além disso, outra mistura famosa na época para limpar a boca era a de vinagre, mel, sal e cacos de vidro.

Mas foi somente em 1850 que a mistura mais semelhante à que conhecemos hoje apareceu. Criada pelo médico e farmacêutico britânico Washington Sheffield Wentworth, ela era armazenada em um tubo como os que usamos hoje.

Esta pasta, entretanto, não tinha flúor como elemento chave. O fluoreto começou a fazer parte dos dentifrícios em 1901. Desde então, os produtos evoluíram para as pastas dentárias de hoje, que contêm substâncias para branquear, limpar e combater as bactérias dentárias.

Fonte: Wikipédia

Para que serve a saliva?

Um líquido que tem a capacidade de combater as bactérias, que ajuda a digerir os alimentos, contribui para a fala e protege a boca de uma infinita quantidade de inimigos. Parece incrível, não é mesmo? O mais surpreendente é que nós o produzimos em grandes quantidades todos os dias sem perceber.

Esta é a saliva, um fluido incolor, inodoro e ligeiramente espumoso que é composto basicamente por água e glicoproteínas, e que e cumpre muitas funções dentro da cavidade oral, que vão além de umedecer a boca. A seguir lhes contamos seis funções da saliva que com certeza lhe surpreenderão:

Evitar feridas na boca: a saliva funciona como uma camada protetora na boca e faz as estruturas se moverem suavemente, sem atrito, e permitindo a articulação de sons que compõem a fala.

Digestão: quando misturada com alimentos, a saliva os transforma em bolo alimentar. Esta mistura facilita que os alimentos sejam engolidos e digeridos.

Limpeza bucal: além da escova de dentes e do fio-dental, a saliva também ajuda a limpar a boca, pois contribui para remover restos de comida que ficam presos entre os dentes.

Remineralização dental: Devido a sua composição, a saturação com íons de cálcio e fosfato da saliva ajuda a remineralização dos dentes.

Manutenção do pH neutro: os componentes da saliva atuam como antiácidos e reduzem a acumulação de placa bacteriana nos dentes.

Sensação de sabor: a interação dos alimentos com a saliva faz com que percebamos de forma mais completa os sabores e texturas.

fonte: Terra

Rir ajuda a memória.

Diversos estudos realizados ao longo dos últimos anos apontaram que os benefícios de uma boa risada são maiores do que se imaginava. Além de deixar a pessoa mais feliz, rir ajuda a reduzir o stress, a relaxar, a controlar a pressão sanguínea, além de aumentar a tolerância à dor. Mas a risada realmente ajuda a melhorar a memória?

Para responder esta pergunta, um grupo de pesquisadores do Cognitive Neuroscience Center of Duke University, nos Estados Unidos, realizou uma série de experimentos na qual pediam para que voluntários vissem fotografias de pessoas sorridentes e de pessoas sérias, seguidas de seus nomes.

Junto, escanearam seus cérebros na parte responsável pela memória – córtex orbitofrontal e hipocampo. O resultado, que foi publicado na revista Neuropsychologia, mostrou que essas regiões cerebrais tinham mais atividade quando as pessoas aprenderam e lembraram o nome dos sujeitos que sorriam nas fotos.

Além disso, estudos anteriores já demonstraram que o riso reduz a produção de um hormônio chamado cortisol, que está associado ao stress, tensão e perda de memória. Você viu? Há cada vez mais evidências científicas de que você deve sorrir todos os dias.

fonte: TERRA

Página 1 de 30123Última