Homens das cavernas realizavam obturações

0

Um estudo publicado no periódico “American Journal of Physical Antrhopology” confirma que homens das cavernas utilizavam ferramentas para o tratamento de cáries durante a pré-história.

A equipe de arqueólogos responsável pela descoberta analisou dois dentes incisivos superiores de um homem adulto que viveu há cerca de 13 mil anos, período anterior ao surgimento da agricultura. Eles foram coletados há cerca de 20 anos numa região montanhosa da Toscana, na Itália.

Ao concluir o trabalho, os pesquisadores notaram que as paredes internas dos dentes continham arranhões e marcas. Esses sinais não são vistos em um dente normal e sugerem que algo além da mastigação aconteceu.

Também foram relatados buracos “escavados” até a polpa dentária, indicando que, muito provavelmente, foi feito um procedimento com ferramentas de pedras afiadas que deve ter sido muito doloroso.

Por meio de análises, os pesquisadores descobriram que os buracos foram preenchidos com betume (uma substância viscosa utilizada na antiguidade para unir partes de uma ferramenta e, atualmente, na produção de asfalto) e um tipo de palha. O betume servia para tapar a cavidade e a palha provavelmente fornecia uma ação antisséptica. Esse procedimento configura uma espécie de obturação da idade da pedra..

Outras descobertas
A mesma equipe de pesquisadores já havia encontrado um dente, também na Itália, com uma cavidade escavada até a polpa. Esse material pertencia a de um ser humano que viveu há pelo menos 14 mil anos e é considerado até hoje como sendo o mais antigo exemplo tratamento dentário.

A diferença é que, no estudo mais recente, foi encontrado o primeiro indício de preenchimento dos buracos abertos.

Apesar de reconhecerem que, muito provavelmente, ambos os dentes pertençam a apenas um indivíduo, representando uma amostragem mínima, os pesquisadores defendem que essas evidências comprovam que a prática de escavar e preencher dentes careados era comum na pré-história

Nem sempre os dentes eram mostrados…

0

Antigamente os dentes tinham conotação negativa, tinham significado de medo, morte, loucura, doença e fornicação. Após o século V a. C, só se encontram expressões faciais valorosas nas esculturas. Os dentes eram mostrados, especialmente em números excessivos em gárgulas,  que causam medo, sugestivas das encenações de pranto e ranger de dentes a serem ouvidas no inferno.

Uma dama medieval de linhagem somente ria fugazmente com a boca fechada. Apenas às crianças era permitido rir. Em geral podemos dizer que os humanos mantiveram suas bocas fechadas por milhares de anos. Até livros de etiqueta do séc. XVI afirmavam que se deveria manter a boca fechada em sociedade independente se tinha dentes ruins ou apresentáveis.

Atualmente os dentes estão presentes nas ilustrações da mídia. Raramente se vê uma capa de revista ou material de propaganda que não mostre dentes brancos brilhantes. Felizmente, hoje em dia, dentes visíveis só nos transmitem positividade.

Perca o medo de dentista com essas dicas!

0

Se você sente aflição, desconforto e fica inquieto só de pensar na próxima visita ao consultório do dentista? Pois é, você sofre de odontofobia. Essa condição impede muitas pessoas de cuidarem de seus dentes da forma correta, pois fica difícil prevenir e solucionar problemas sem a ajuda do profissional.

Se você faz parte do time que tem pavor de dentistas. Confira 5 dicas que te ajudarão a perder o medo e, assim, conseguir tratar melhor da sua saúde bucal:

1 – Vontade: Nada pode ser iniciado antes que você queira! O primeiro passo é reconhecer que você precisa se livrar desse medo.

2 – Confiança: Será muito mais fácil começar e concluir um tratamento se você confiar no profissional. Pesquise muito antes de tomar qualquer decisão. Peça indicações à amigos e familiares se for preciso.

3 – Vá acompanhado: Convide um amigo para ir com você pelo menos na primeira consulta. Ter alguém conhecido por perto ajuda a distrair.

4 – Pergunte: Tire todas as dúvidas possíveis! Conhecer mais sobre o procedimento que será realizado auxilia no alívio da ansiedade. Pergunte quanto tempo vai demorar e tente ficar tranquilo ao menos durante o período estipulado.

5 – Comunicação: Combine alguns sinais com o dentista para alertá-lo caso você sinta algum tipo de dor. Assim você ficará mais seguro quanto a possíveis imprevistos.

Foque nos benefícios que enfrentar a odontofobia te trará e saiba que tudo ficará bem.

Página 1 de 23123Última